Uso de celulares na sala de aula

Boa Escola, para mim, é aquela que oferece aquilo que está FALTANDO na sociedade, para que os alunos percebam que o mundo é mais vasto do que aquele que se lhes apresenta… Senão, como poderão, como cidadãos, no futuro, propor algo novo à sociedade que vão construir?!

A Escola de hoje, também,  não deve furtar-se à ALFABETIZAÇÃO SOCIAL, ou seja, àquilo que se aprendia, em tempos passados, nas grandes reuniões familiares, nas brincadeiras de rua: olhar no olho, discutir, negociar, ceder, defender sua posição, desculpar-se, além de, é claro, dizer “bom dia”, “boa tarde”, “por favor”, “com licença” e “obrigado”…

Penso, ainda, que Escola é lugar de produção, é USINA, espaço privilegiado para encher a cabeça com boas perguntas, com questões que apontem para o amanhã, é a oportunidade das crianças e dos jovens encontrarem adultos que podem lhes dar algumas respostas, ajudá-los a encontrar outras, além de provocar novos questionamentos…

Por fim, onde entra o celular em todas as afirmações acima elencadas? Não entra, simples assim! Por isso, ele e todos os companheiros da mesma turma, são terminantemente proibidos na Ágora. Dessa forma, chegamos a mais uma função incontornável da boa Escola: fazer resistência ao “mainstream” para formar pessoas com novos olhares, propostas e ações ao mundo que as cerca. Sem fazer diferente, não se faz diferença…

 

Terezinha Fogaça de Almeida

Outubro/2017.

Comente...